Monthly Archives

janeiro 2016

Santa Fé, a cidade do calor.

By | Argentina | 6 Comments

Chegamos em Santa Fé no fim do dia, fomos muito bem recebidos pelo Santiago, e pelo Milo, seu cão da raça golden retriever de pelos tosados. Mais tarde conhecemos Anita, mulher de Santiago e seu filho que ainda não nasceu. Santa Fé é uma cidade maior do que esperávamos, uma cidade horizontal, com poucos prédios para seu tamanho, e com um lago muito bonito e bem cuidado. No dia que chegamos Santiago nos levou para conhecer o lago, que fica a algumas quadras da sua casa. É possível andar de caiaque, fazer stand up, porém, o lago estava muito acima do nível normal, com muitas plantas e correnteza. As regiões banhada pelo rio Uruguai foram muito afetadas pelas chuvas e inundações que tivemos no rio grande do Sul, na região do Uruguai e Argentina que são próximas ao rio, houveram cheias muito grandes, e Por mais que se tentasse algum controle do volume de água pela barragem de santo grande, não foi possível conter as enchentes.

Depois de um passeio até o lago, fomos convidados para o aniversário da cunhada de Anita, com empanadas, o aniversário foi em um clube e foi muito legal.
No dia seguinte fomos conhecer a cidade de bicicleta, estava muito calor, e nos queimamos um pouco no sol, conhecemos o centro, compramos alfajores exclusivos de Santa Fé, chamados Santafesinos, que são feitos com um tipo de massa folheada e muito doce de leite. tomamos muita água ao longo do dia, passamos por uma praça onde vimos o relógio de sol, a primeira igreja da cidade e depois de muito andar de bicicleta, fomos para a piscina da casa da mãe de Santiago dar um tchibum e nos refrescar porque fazia muito calor. Santa Fé tem um mês de calor intenso, e chegamos no meio deste período, foi o maior calor que já sentimos.

Santa Fé é uma cidade com a cultura da cesta. Se trabalha até o meio dia, saem para almoço e descanso e se retorna as 17:00 para o trabalho, que se estende Até as 21:00.
A tarde trabalhamos um pouco e depois a noite fomos conhecer a cervejaria Santa Fé, que faz a cerveja schneider, Santa Fé, heineken, entre outras. O passeio inicia as 18:00 horas, mas é bom chegar um pouco antes, tem que estar de sapato fechado e calças para poder fazer o passeio completo, dura cerca de 2 horas, e termina no bar da cervejaria onde, ganhamos um “liso” (copo de 200ml de chop), e também ganhamos cervejas para levar para casa. O passeio é bem legal principalmente para quem nunca viu uma cervejaria por dentro.

Depois da visita a cervejaria fomos ao mercado comprar algumas coisas para fazer um típico carreteiro gaúcho, para jantarmos com Santiago e Anita, porém charque não é algo muito fácil de se achar, então fizemos com carne normal mesmo. Jantamos na varanda da casa que tinha um vento muito agradável e gostoso e ficamos conversando até tarde sobre música, filmes, viagens.
No nosso último dia em Santa Fé, aproveitamos para dormir um pouco mais e depois atualizar algumas redes sociais. Saímos de Santa Fé a tarde rumo a rosário, que são duas horas de Santa Fé.

Santa Fé-17

Nossos anfitriões locais Anita, Santiago e Milo

Santa Fé-1

Flor de Ceibo, flor nacional da Argentina.

Santa Fé-2

Caixa d’água dando super boas vindas para os hospedes na casa dos nossos anfitriões!

Santa Fé-5

Temperatura: 37 graus Sensação térmica: INFERNO

Santa Fé-3

Distâncias a partir de Santa Fé

Santa Fé-7

Estrada da Cervejaria Santa Fé

Santa Fé-8

Produção da cerveja

Santa Fé-6

Museu da cervejaria

Santa Fé-12

Museu da cervejaria

Santa Fé-13

Museu da cervejaria

Santa Fé-9

Bar da Cervejaria Santa Fé

Santa Fé-10

Os 2 lisos que ganhamos de brinde da visitação

Santa Fé-14

Quantos sorrisos para uma foto

Santa Fé-16

Mas quanta alegria!

Santa Fé-15

Alfajor Santafesino, diferente e muito gostoso!

Santa Fé-18

Chegamos no Uruguai!

By | Urugaui | One Comment

Saímos de Alegrete no meio da manhã rumo a Salto, no Uruguai. A passada pela aduana de barra do Quaraí foi muito tranquila e fomos muito bem atendidos. Depois seguimos em estradas uruguaias por  cerca de 3 horas, as estradas federais estavam muito boas e com pouco movimento. As ruas da cidade estavam mais precárias e com bastante buracos. O Uruguai diferente do Brasil não tem horário de verão, então quando chegamos atrasamos nossos relógios por uma hora.

Na chegada fomos logo atrás do centro da cidade para procurar uma casa de câmbio e um lugar para almoçar, e encontramos o centro da cidade de 150 mil habitantes fechado, estávamos achando que era algum feriado, porém mais tarde nos informaram que o centro fecha ao meio dia e retorna as 15:00 em função do calor que faz na cidade. E de fato faz muito calor. Os bancos e casas de câmbio estavam abertos, mas muitos restaurantes estavam fechados, então fomos a um mercado procurar algo para almoçarmos.

Depois de trocar um pouco de dinheiro e devidamente alimentados, seguimos para as termas de Dayman. Salto tem muitos parques com águas termais que foram descobertas em meados da década de 40 quando se furava o solo atrás de petróleo. Não acharam petróleo, mas acharam água, e água quente! Nos haviam indicado Dayman e foi neste que resolvemos nos refrescar dos 36 graus que fazia.

O parque está a 4 km da cidade, e a entrada custa $280. Eles aceitam reais também, e pela coração do dia, sairiam 38 reais por pessoas, eles também aceitam cartão de credito. O parque é bem grande, com várias piscinas, todas relativamente rasas, tobogãs, hidromassagem, foi uma tarde incrivelmente agradável. O parque tem wifi, com pouco alcance , e lockers que saem por $50, o parque abre as 9:00 e fecha as 18:30, E sim, a água é quentinha, queremos muito voltar no inverno.

Nos indicaram mais tarde, as termas Parque del Sol, que é uma fazenda com animais nativos, passaros e com termas um pouco mais rústicas, sem tanta intervenção e montagem, a entrada é $100 e fica cerca de 12km da cidade.

Depois de uma tarde super relaxante, fomos para a cidade novamente; como havíamos combinado com nossa host que chegaríamos as 20:30, saímos das águas e fomos para o shopping da cidade, que também é a rodoviária. Chegando próximo do horário combinado fomos para a casa da nossa host, Luján. Fomos incrivelmente bem recebidos, por Luján e por duas hóspedes viajantes argentinas que ela também estava recebendo. Conversamos muito no pátio da casa, com os pés na grama e com muitas estrelas no céu. Luján também é uma viajante quando pode e ficamos muito felizes em poder compartilhar histórias com ela. Las chicas argentina prepararam uma pizza e ficamos todos conversando e tomando um suco de pomelo na grana. Depois de tanta coisa boa, atualizamos nossas redes sociais e fomos durmir.

Já no dia 21, acordamos, começamos a organizar nossas coisas, fizemos um chimarrão, batemos mais um papo com Luján, que estava com seu neto, e depois partimos. Na saída da cidade resolvemos parar para gastar nosso poucos pesos uruguaios antes de sair rumo a Argentina. Paramos em uma venda, muito parecida com uma fruteira e compramos uma pizza e um pouco de mortadela que estava muuuuuito gostosa. As pizzas no Uruguai são com uma massa grossa (tipo a massa pan da pizza hut) com molho de tomate e um pouco de queijo. Mas a massa tem um sabor muito diferente, em função da farinha uruguaia.

Depois de comer fomos para a Usina Hidroelétrica de Salto Grande, a usina fica na divisa entre Uruguai e Argentina, e a ponte de divisa entre os dois países pelo rio Uruguai é na própria usina. Há visitação gratuita e guiada do lado uruguaio das 7:00 as 16:00, dura cerca de 40 min. Vale a pena para quem for cruzar por aí fazer a visita. A hidroelétrica além da barragem tem campos de energia solar e abastece 60%da energia consumida no Uruguai e 7% a da Argentina. O Uruguai é tão auto-suficiente em energia que vende energia elétrica ao Brasil.

Depois da visita seguimos para a aduana, que foi muito tranquila, as estradas argentina são boas e variam bastante de velocidade, com trechos que vão de 60 a 120 km por hora. No fim do dia chegamos em Santa Fé.

foto 1 (1)  Salto-UR-2  Salto-UR-1Salto-UR-4   Salto-UR-3    Salto-UR-5    Salto-UR-6foto 3 foto 4 (1)

Primeira parada: Alegrete.

By | Brasil | 3 Comments

Saímos de Porto Alegre no dia 19, as 14:00 rumo a primeira parda da viagem, a cidade de Alegrete.

Ainda em terras tupiniquins e principalmente terras farroupilhas, ficamos hospedados na casa da Liziane e do Rodrigo, que foram adoráveis, e estavam nos esperando com um chima, e um carreteiro de charque digno de um bom gaúcho. Fomos muito bem recebidos.

Percorremos pouco mais de 500km, e demoramos 6 horas e meia para chegar na cidade. Temos algumas regras na viagem, que ao longo deste ano vocês vão descobrir, mas duas delas são: não fazer mais de 7 horas de viajem em um dia e não dirigir a noite. Por isso decidimos que nossa primeira parada seria em Alegrete.

Diferente do caminho mais comum, Não cruzamos a fronteira de Uruguaiana para a Argentina. De alegrete fomos até barra do Quaraí e cruzaremos a fronteira para o Uruguai, e a segunda parada será na cidade de Salto. Optamos em cruzar para o Uruguai e depois para a Argentina, pois a aduana de Uruguaiana é muito movimentada, e poderíamos perder algumas horas ali, além da super indicação da cidade de salto que tem uma hidroelétrica com passeios gratuitos e parques com águas termais que ficamos curiosos em conhecer.

foto 5

Não aprendi a dizer adeus…

By | Pré-viagem | No Comments

Antes de partir para a nossa viagem, nos tivemos muitas coisas para organizar, foi uma correria, e no meio dessa correria, ou melhor, no fim dessa correria, precisamos nos despedir.

Abrir mão de conforto, de roupas e coisas foi fácil perto do momento de despedida das pessoas que amamos. Dizer tchau para os nossos pais e para os nossos gatos (sim, temos um casal de gatos no qual somos muito apegados) foi bem difícil. Mas sempre soubemos que para fazer uma viagem épica seria preciso deixar algumas pessoas em casa, e como costumo dizer, a parte difícil é levar eles só no coração e não no banco do carona.

Apesar do nó na garganta e o choro baixinho, gostamos de pensar que os nossos 4 pais estão se programando para nos visitar em momentos diferentes da viagem, e isso já alivia o aperto no peito. Tivemos um apoio muito legal das nossas famílias quando decidimos partir em viagem, então só temos a agradecer pelo apoio e carinho de todos, e os gatos vão continuar morando no nosso apartamento, com o irmão do Luis que vai cuidar dos nossos pestinhas queridos.

E a vida de viajante segue rumo ao próximo destino.

IMG_3595

By | Sem categoria | 2 Comments

Você já viajou pela América do Sul?

Nós queremos suas dicas para enriquecer mais a nossa trip.

 

Vamos passar por 7 países além do Brasil, são eles: Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela, e nós queremos as suas dicas de lugares e cidades onde ir, o que é imperdível, dispensável ou até qual roubada devemos fujir.

Você conhece alguém que mora em algum desses países que possa ser um contato para nós, nos acomodar ou quem sabe nos mostrar a cidade?
Nos conte tudo e seja um passageiro ativo na nossa viagem, vamos partir todos juntos nessa aventura!