Quanto custa um sonho?!

By 19 de julho de 2016Vida de viajante

Então, este post não é sobre viagens como os post que você está acostumado a ver por aqui, este post é sobre nós, e sobre nossa decisão de seguir um sonho, que apesar de lindo e da melhor coisa que podíamos ter feito nas nossas vidas, nos fez tomar decisões e escolhas que muitas vezes as pessoas não estão dispostas a se confrontar.

Não somos multi milionários muito menos de famílias com muito dinheiro, vivíamos para trabalhar, guardar dinheiro para finalmente viajar nas férias. Nunca fomos de muito luxo, mas gastávamos como turistas em férias. O que acontece é que uma hora, nos demos conta que precisávamos de mais tempo, que almejávamos mais e então começamos a pensar em qual seria o ideal, o que queríamos muito neste momento das nossas vidas e foi aí que começou o projeto Road Sweet Home. Ao longo do planejamento, nos demos conta que a aventura seria muito maior do que passar um ano longe de casa, dos amigos e da família, e que para conhecer a América do Sul a baixos custos precisávamos ser muito econômicos e buscar alternativas para seguir viajem, isto vai além de só sair da zona de conforto, é sobre coisas pequenas do dia a dia que fazem uma diferença considerável, mas que no fim vale tanto a pena, que faríamos de novo, e de novo e de novo.


Estamos em plena realização do sonho de viajar pela América do Sul, com nosso carro, ao longo deste ano. Uns chamam de ano sabático, outros de ano dos sonhos, outros de aventura, loucura, cagada, desperdício de tempo e de dinheiro. Bom, ainda bem que nós somos muito bem resolvidos com nossos sonhos e não ligamos com rótulos, não damos atenção a quem queira nos desanimar e sabíamos exatamente o que fazer para realizá-lo.


Estamos viajando com uma meta de gasto diário de no máximo 140 reais (não muito diferente do que gastávamos simplesmente vivendo em Porto Alegre). Esta grana tem que contemplar alimentação, hospedagem, passeios turísticos, gasolina e os imprevistos. Acredite, não é fácil, e tem muita gente aí que conhecemos que esta viajando com menos que isso. Nós não vamos para aquele restaurante lindo da esquina com mesinhas na rua, nem na lojinha de cupcakes coloridos e famosíssima, não ficamos nas cabanas charmosas dos campos a beira dos lagos, ou resorts da beira da praia, tampouco compramos artesanatos e souvenirs que encontramos no caminho, mas temos conhecido lugares e tido experiencias que não fazem estes pequenos luxo importantes. Para conhecer todos os cantinhos da América do Sul, nós estamos cozinhando nossa comida (e estamos ficando bons nisso, aprendemos tantas coisas com a culinária local) , acampando em lugares com estrutura ou em campings rústicos, ficamos em hospedagem extremamente simples, muitas nem sempre tão limpas quanto gostaríamos, nos hospedamos em casa de pessoas locais (e conhecemos pessoas que fizeram toda a diferença na nossa história), dormimos no carro, fizemos os passeios por nós mesmo sem tours, nos perdemos, nos achamos, fizemos nossos lanches, muitas vezes temos banho quente, outras não, ou as vezes até banho de balde. Aprendemos tanto nestes últimos meses, coisas que não se podem explicar, mini superações diárias. Conhecemos pessoas tão incríveis, com histórias lindas, e pudemos compartilhar tantas experiencias, que palavras e fotos não podem expressar.

O fato é que os sonhos têm um preço. E é este preço que faz o sonho ter sentido, e ser vivido plenamente. Te convidamos a pensar em qual é seu sonho, e o que você tem feito nos últimos anos para realizá-lo? O que você está disposto a abrir mão para conseguir o que de fato sempre quis? Escreva nos comentários qual seu sonho.

carro-2

roadsweethome

Author roadsweethome

More posts by roadsweethome

Join the discussion 2 Comments

  • Camila Novais disse:

    Oi Luis e Letícia 🙂

    Primeiro quero dizer que a estória de vocês é muito inspiradora.
    Segundo, quero contar que cheguei até aqui por um acaso interessante, meses atrás estávamos (meu marido e eu) planejando lançar nosso blog de memórias de viagens e o nome que tínhamos em mente era “Estrada Doce Lar”, eu então fiz uma pesquisa básica no Google, em português e em inglês e aparaceu vocês hahaha. Águas passadas, mudamos o nome, lançamos o blog e as redes sociais e cá estamos, planejando a realização do sonho de cair na estrada e cruzar as Américas.

    Continuem em frente, sejam felizes.
    Um dia quem sabe não nos encontramos nesse mundão.
    Beijos e abraços.
    Camila e Marcelo

    • roadsweethome disse:

      Camila e Marcelo, que prazer que foi ler a sua mensagem, estamos encantados!
      Já estamos seguindo vocês nas redes sociais e vamos acompanhar todo o processo de viagem de vocês, e estamos a disposição para qualquer ajuda.

      E copiando a mensagem de vocês…
      Continuem em frente, sejam felizes.
      Um dia quem sabe não nos encontramos nesse mundão.
      Beijos e abraços.
      Luis e Letícia

Leave a Reply